Quarta-feira, 31 de Maio de 2006

UM PEQUENO LIVRO

Depois do livro e do filme ( Código da Vinci ) talvez não fosse má ideia ler um pequeno livro editado recentemente, A ESPIRAL DOURADA da autoria de investigadores portugueses, que corrige alguns devaneios científicos do Sr. Dan Brown.

Claro que num romance posso lá colocar o que eu bem entender, mas interpretar algo que a ciência demonstra no seu contrário, só mesmo para sorrir.

António Almeida


publicado por Equipa SAPO às 15:05
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Segunda-feira, 29 de Maio de 2006

Uma denuncia que não é ficção

Li o livro e vi o filme. Acho que este policial muito eficaz em livro (menos no filme), sem ser grande literatura ,apesar de viver de especulações históricas baseadas numa investigação muito pouco credível, que provavelmente nunca poderão ser provadas ou desmentidas, tem uma importância que ultrapassa a ficção.

Denuncia o papel retrógrado e a grande influência que a igreja Católica tem tido e ainda tem, nomeadamente em relação à discriminação das mulheres, à repressão do sexo, e à liberdade de pensamento individual, para exercer e perpetuar o seu poder.

Artur Costa


publicado por Equipa SAPO às 16:39
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Grande Pontapé!

Eu li o livro mas ainda não vi o filme, por isso vou basear-me só naquilo que li. Na minha modesta opinião este livro foi um grande pontapé no estomâgo da igreja católica, a qual eu a respeito, tal como respeito uma outra qualquer igreja.

Temos que ser realistas e ver que há algo, que há segredos que a igreja católica não quer se venham a tornar publico, nota-se no nervosismo dentro do seio desta, quando é confrontada como algo semelhante os pilares tremer, será porquê? Que segredos serão esses?

Rui


publicado por Equipa SAPO às 14:22
link do post | comentar | favorito
|

...

ESPERO QUE O FILME CORRESPONDA AO INTERESSE QUE A HISTORIA DO LIVRO CONSEGUIU.
UMA HISTÓRIA DE FICÇÃO BEM URDIDA.
PRATES
tags: ,

publicado por Equipa SAPO às 13:39
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|

O Código ....

Cada mente a sua tese!
Penso que a existência tanto deste livro «policial», assim como do filme, é não mais que o código da existência humana. Para existir ou viver é necessário acreditar em qualquer religião, ou não.
Acreditar que sim e, acreditar que não. É esta a essência da vida. Baseados nesta essência há quem saiba tirar partido (econonómico), aparecem os «Opus Dei», os «Maçons» e, outras lojinhas que gravitam à volta... Assim, vivemos com a concepção do medo ou do pecado. Assim conseguimo «encher uns bolsos de interesses» e, nós simples patos vamos vivendo no medo, no pecado.
Básicamente controlados....

publicado por Equipa SAPO às 13:21
link do post | comentar | favorito
|

Um desabafo

Com esta coisa da blogosfera , claro que continuamos a ter a nossa opinião sobre as  coisas , mas temos mais , damo-la a conhecer aos outros estejam lá eles onde estiveram e sejam eles quem forem .
Vi o filme como se não tivesse ouvido a comunicação social falar dele , vi o filme como um agnóstico que sou , sem andar a dar ouvidos a quem quer fazer a cabeça seja a quem for , ou a ir atrás de um markting bem feito pela parte de quem quer vender um produto .
Vi o  filme como veria  por exemplo O Marinheiro de Gibraltar da Marguerit Duras , se por acaso alguem  tivesse tido a iniciativa de o levar para o cinema , apenas como um romance Neste caso um romance policial , se quiserem , agora não comparem o que não é comparável, porque a verdade sobre as coisas ..
 
Egídio

publicado por Equipa SAPO às 13:20
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

...

Pois , eu sou católica praticante e gostei do livro , concordo completamente com o neo , que apesar de não crente parece-me que tem uma opinião bastante isenta .
É um romance empolgante, muito muito imaginativo e que põe as pessoas a ler. Bem escrito……….não é … mas vale pelo argumento …….
Penso que a nossa hierarquia esteve bem até ter falado esta semana no assunto, era um filme, ponto final, a igreja não é critica de cinema….
margarida

publicado por Equipa SAPO às 13:19
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 25 de Maio de 2006

Código Da Vinci

Há coisas mais úteis para fazer

Maria Rodrigues


publicado por Equipa SAPO às 16:57
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Quarta-feira, 24 de Maio de 2006

Há um fundo de verdade...

Há tempos, encontrei um livro, nos "reservados" de uma biblioteca da minha cidade muito curioso... Trata-se de um livro francês manuscrito e encadernado, com a data de 1668 intitulado "Le voyage de la Terre Sainte" de um Reverendo Padre Domenique Borrely, frade do "Convent Royal de Saint Maximin", dedicado ao Bispo de Montpellier, François Bosquet e que descreve em pormenor, Jerusalém e toda a região envolvente.

De tudo o que eu li, despertou-me a atenção uma passagem que dizia mais ou menos o seguinte: "é ...que Maria Madalena, a sua irmã Marta e o seu irmão Lázaro e outros foram num barco sem vela, sem remos, sem (timon) leme... mas Deus que nunca os abandonou à sua sorte...que este barco veio a abordar felizmente a Marselha; é ainda por isto mesmo que Godofrede de Bouillon decidiu ir conquistar a Terra Santa...".

É de relembrar que se trata de um livro escrito por um padre e dedicado a um bispo da Igreja e que aceita, sem sombra de dúvida, a lenda da chegada de Maria Madalena à costa do sul de França. É estranho, porque esta é a base de todo o Código da Vince, a chegada do Santo Graal a Marselha transportado por Maria Madalena...Afinal, a Igreja aceita ou não esta lenda? Mas o mais importante, quanto a mim, é a conclusão deste texto onde Diz: "... é ainda por isto mesmo que Godofrede de Bouillon decidiu ir conquistar a Terra Santa...".

Sabe-se, que Godofredo de Bulhão se considerava descendente de Jesus Cristo, de tal forma que chegou a ser representado coroado com uma coroa de espinhos e que se auto-intitulou "Rei de Jerusalém", mas daí até ser a própria Igreja a chegar a esta conclusão é que é muito estranho...

Deixo esta minha descoberta aqui para uma vossa reflexão e que tirem as vossas conclusões...

AC


publicado por Equipa SAPO às 15:27
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Código Da Vinci

Li como todos o livro. O meu comentário é o seguinte:

-é um policial (em inglês um 'mistery book'), não é um romance histórico;

-não é um romance histórico porque os conhecimentos do autor sobre os temas históricosque escreve são nulos, ou fracos;

-descreve mal os locais onde decorre a acção, estilo dizer que o caminho mais rápido da Praça do Comércio até ao Rossio passa por Belém; ou se quiserem o caminho mais rápido do Porto a Lisboa é passar por Madrid;

-não discuto as teses sobre pintura renascentista, por falta de conhecimentos, mas as asneiras históricas sobre os Templários são do estilo: o Afonso Henriques morreu no ano passado!;

-o autor não sabe que há centenas de igrejas cristãs e confunde cristianismo com catolicismo romano -interessante que quase todos os nossos jornalistas e comentadores fazem o mesmo erro de ignorantes...

Quanto ao pretenso escândalo religioso, sejamos sérios

-a tese é velha e revelha! Aliás recapitulemos as teses para descrediblizar o Cristianismo:

-Jesus não existiu -Positivistas ateus, séc. XIX;

-Jesus era extraterrestre -URSS anos 60;

-Jesus era zelote, da dinastia macabeia, era casado, com filhos,escapou à cruxifição e morreu em Massada -anos 70, jornalista anglo-saxónico, avençado de Moscovo; esta tese foi copiada pelo Saramago, que além de chato, plagiou;

Uma parte desta tese -a família de Jesus- foi agora recuperada e apresentada como nova, misturada com conspirações Templárias, Cátaras, Merovíngias para entreter IGNORANTES,que nada sabendo dos temas acredita em tudo e tem como verdade, uma tese que, como disse, nem sequer é montada em termos históricos.

Se ainda não foi percebido, depois de 200 anos, ningúem abandona a sua religião por causa de propaganda anti-religiosa. Qualquer religião é uma fé, ou seja, quem acredita É SEM VERIFICAÇÃO. Por isso quem gostar da história conte-a, leia o livro, veja o filme, mas tenha em atenção É UM LIVRO POLICIAL -NÃO É CIÊNCIA CREDÍVEL. Existem realmente estudos históricos sobre Jesus, em todas as teses são debatidas, mas baseadas em investigações ciêntíficas.

A tese de Jesus casado, com filhos é assim debatida como qualquer outra. Há documentação, analise-se e tente-se chegar a uma conclusão. Claro que se isto é o melhor do ateismo, daqui a pouco fica tudo fanático e isso é perigoso, o fanatismo, qualquer fanatismo.


publicado por Equipa SAPO às 15:24
link do post | comentar | ver comentários (101) | favorito
|

Cada um acredita no quer ...

Alguém acredita na história do Capuchinho Vermelho ? Será que o "povo" já não distingue entre a ficção/história ficcionada e a realidade ?

Dan Brown não é historiador, mas é um romancista de sucesso que ao pretender assegurar a "verdade", consegue a polémica e a venda do seu produto. Bom merchandising. Nada mais do que isso. Mais bom senso tem revelado a Igreja Católica ao se distanciar das polémicas que os meios de comunicação criam. Já é altura de haver alguma critica ... o Código DaVinci é um romance, empolgante e bem escrito e fiquemos por aí.

Declaração: não sou religioso, não creio em Deus, não professo religião alguma nem faço parte de nenhum grupo de fé ou crença em coisa alguma.

Neo


publicado por Equipa SAPO às 14:27
link do post | comentar | favorito
|

Igreja ou não

Desde pequeno fui educado no seio da Igreja católica e me fiz homem, com algumas dúvidas que me levam por vezes a pensar duas vezes ; mas passados estes anos todos concluo que valeu a pena para a minha formação humana, julgo que saí a ganhar comparado com os outros cultos que há no mercado.

Julgo que para ajuda e conforto espiritual à sociedade, o futuro padre sai a ganhar se não for casado ou ligado emocionalmente a uma mulher e a filhos. Julgo que a Igreja continua a ser o pilar da sociedade ocidental, o mesmo se refere à família, só lá vai quem quiser, mas na hora do aperto (morte ???) toda a gente diz que é católica.

As minhas homenagens à nossa Igreja e continuemos a preocupar-nos com o bem estar dos outros.

Bem Hajam

Fernando Rodrigues


publicado por Equipa SAPO às 14:06
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 23 de Maio de 2006

código da vince

Li o livro e vi o filme e aconselho a quem quer ir ver o filme que leia o livro, porque corre o risco de não perceber metade do que vê se não tiver lido o livro.
Depois de ler e ver o filme não percebo mesmo nada a posição da igreja pois a igreja não é beliscada em nada, quem é que perde a sua religião por causa de um fanático da opus dei? ou por um historiador fanático, e depois tanto o livro como o filme não provam coisa nenhuma, sinceramente que sinto uma certa desilusão, porque isto é só um produto comercial e mais nada.Se não fosse a igreja criticar e uns jornalistas terem escrito o que escreveram o código até passava despercebido porque não é código nenhum.
jbc

publicado por Equipa SAPO às 09:44
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Segunda-feira, 22 de Maio de 2006

Grande alarido

Grande alarido por causa dum livro que por acaso é best seller e por causa do respectivo filme, vamos lá ver, afinal o que é verdade a virgem maria, adão e eva, a arca de noé entre outras coisas, tenham mas é juizo.
tags:

publicado por Equipa SAPO às 14:33
link do post | comentar | favorito
|

Blog do Codigo Da Vinci

Porque a igreja se preocupa tanto com o filme? Porque apelam ao público a não o ir ver? Com esta atitude até parece que o filme tem algo de credível, e que a igreja quer que não seja mostrado. Só acredita no livro quem quer, a igreja não se devia preocupar com isso. Quem acredita realmente na igreja como ela é, não é com esta história que vai passar a acreditar noutra coisa. É aqui que se vê o verdadeiro Católico! É aqui que se vê quem realmente tem fé!
Eu não sou católico, nem apoio esta teoria de Dan Brown, mas pela atitude preocupada da igreja sobre o livro/filme leva-me um pouco a pensar.
Obrigado
Luciano Valinho

publicado por Equipa SAPO às 14:33
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 19 de Maio de 2006

Código Da Vinci

È tudo uma palhaçada desde que se receba dinheiro tudo serva para escrever, porque não se oferecem os escritos se é que podem alguma coisa elucidar.

Senão vejamos Hitler era dos melhores oradores, matava e gozava tudo e todos até os Judeus e os burros batiam palmas embora fosse o seu próximo familiar a vítima. Senão vejamos as manisfestações dos direitos dos animais, são uns inegrumes que nem sequer reconhecem o que éum direito racional, porquer senão, viam a miséria humana, que além de tudo também são animais quanto muito, ou melhor quanto menos e o que fazem, regozijam-se no bom comodismo e monetário e luxuoso, para na rua serem conhecidos ou virem à televisão por causa de criarem imediatismo.

O que já fizeram por qualquer ser humano, será que alguma vez acolheram um criança vitima de violencia, já deram em suas casas comer a quem não tem, já acolheram pelo Natal como por vezes se vê pessoas a dormir, quando a maior parte dos animais são acolhidos em bons dormitórios e alguns até com os donos dormem. Deixem-se de hipocresia e de o dom não racional vos subor à cabeça.

Este planeta é composto por tudo, plantas indefesas, animais e seres humanos, alguns de voces se mutilou quando existem incêndios, presos a uma arvore que não grita não fala, mas chora, quando arde. Para quê julgarmos superiores quando a única coisa de valor é o dinheiro, para quê os bancos da fome senão para os humildes sustentar.

Qual o nobre e ilustre Dr. Que entregou uma boa criação ao seu semelhante senão no termo final com receio ou fanatismo da morte, cria fundações à Soares com o dinheiro dos pobres pagantes e não dos poderosos "ricos". Deixem-se de tretas, e sejam sensatos.

Avelino Marques


publicado por Equipa SAPO às 13:57
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|

Marketing e pouco mais

Considero fantástico que haja tanto sucesso (porque existe um marketing muito bem engendrado) à volta de uma história banal, de uma escrita quase infantil. Quanto aos aspectos relacionados com a Igreja, de facto era bom que tudo isto fizesse as pessoas ler outros livros sobre a história da Igreja e ter uma noção de História das Mentalidades, para perceber que o autor não sabe do que está a falar.

A única coisa que apoia esta história é a existência de monumentos e de pinturas, que levam meia dúzia de ingénuos a pensar que tudo aquilo é verdade… Li o livro. Não gostei. Não vou perder o meu preciso tempo com o filme.

Maria João Sousa


publicado por Equipa SAPO às 10:28
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Quinta-feira, 18 de Maio de 2006

VER EM FAMÍLIA...

Estreia hoje o filme O CÓDIGO DA VINCI, adaptação do livro de Dan Braw. Filme
a não perder! Porque: Sendo de facto uma estória de ficção, é baseada em
factos possíveis de serem reais, pois obedecem a estudos que foram realizados
por investigadores credíveis - o publicado com o nome SANGUE REAL, SANTO GRAAL
é um deles... Também é um facto que o O CÓDIGO DA VINCI é direccionado a
massas e o filme pode não ter qualidade... O que importa é que é uma forma
de levantar as dúvidas necessárias sobre o cristianismo, a igreja católica
romana, a «opus dei» Fátima e o diabo-a-sete. É importante que
científicamente se levantem dúvidas para se obterem certezas. A igreja
católica e outras apelam ao boicote do filme, e em muitos sitios o filme foi
censurado.
Penso que pelo menos é um bom filme para se ver em familia, e que devemos ir
mais além e desvendar outros códigos.
Manuel Pessôa-Lopes
tags: ,

publicado por Equipa SAPO às 17:23
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Código da Vinci

Li o livro, inicialmente com vagarosa curiosidade e, logo de seguida, devorando páginas e páginas, com  entusiasmada rapidez, querendo chegar ao final...que me desiludiu um pouco, pois me pareceu demasiado forçado, mas aceito a falha...
Gostei bastante da intriga, da fenomenal mestria na descrição dos factos, do subjacente "picante" agnóstico, do "suspense" policial. Um Best-Seller praticamente assexuado, que num tempo de valores ostensivamente carnais e mediáticos,  comprova a importância da redescoberta do êxtase espiritual, quiçá, da sublimação dos sentidos, em perfeita sintonia com o corpo! E todos quiseram "provar" desta ancestral sensação, a preço de capa do livro, já esquecida há gerações,  que sem adicionais profilácticos, permite sentir tantas ondas e marés de prazer ...  quanto maiores forem as polémicas levantadas. E aí entram outros em jogo, os mesmos de sempre, os que só espreitam, para proveito das próprias causas... perdidas!
No aspecto religioso, não alterou em nada as minhas convicções, independentemente de alguns factos poderem ser ou não verídicos. Lembro um "escândalo" semelhante, quando da ópera rock "Jesus Christ Superstar", ainda em cena em Londres, e altamente polémica há 25 anos atrás, nomeadamente os aspectos relativos a Jesus e Maria Madalena.
Dan Brown foi corajosamente inteligente e penso que vai ajudar muita gente a tornar a interessar-se pela  Igreja, que ao destapar alguns véus em tempos de descrédito, poderá chamar a si muitos mais crentes. As pessoas preferem verdade, autenticidade, mesmo que chocantes, a gratuitas mentiras de confessionário.
Chega de hipocrisia!
T.B.
tags: , ,

publicado por Equipa SAPO às 16:59
link do post | comentar | favorito
|

Pequeno apontamento

Não sou Islâmico nem tão pouco católico, mas não posso deixar de achar piada
a todos quantos se riram e acharam disparatada a reacção do Islão à
publicação das caricaturas do seu profeta. Não sei se alguém ainda está
recordado? Tanta celeuma por causa de um livro que na minha opinião até é
bem engraçado? Acho que se deviam indignar por exemplo com as reposições do
espaço 1999, mas afinal o que é isso da lua sair da orbita da terra e andar
para ai à deriva no espaço? Acho que ninguém disse explicitamente que aquilo
era ficção, mas se calhar deviam-no ter feito não vão algumas mentes menos
brilhantes pensar que aquilo aconteceu mesmo. Dei o exemplo do espaço 1999
como poderia ter dado o de tantas outras obras que nunca ninguém disse que
eram ficção mas que no entanto muitos dão como veridicos os acontecimentos
que nelas estão descritos, algumas dessas obras são muito antigas mesmo.
Tenham juízo...
João Paulo
tags:

publicado por Equipa SAPO às 16:58
link do post | comentar | favorito
|

O que vem a seguir

Ainda á pouco tempo deu uma reportagem com a informação da descoberta do
envangelho segundo Judas e quase se afirma que afinal ele é um Santo...
A seguir vão descobrir que Jesus afinal é uma Mulher veio disfarçada de
Homem para ser aceite pois há época a Mulher era pouco credivel...
Eu acho que tudo isto é uma tempestade num copo de água.
Quem acredita...acredita não é um filme um livro ou seja o que for que põe
em causa as convicções das pessoas
Tenho dito.
tags:

publicado por Equipa SAPO às 16:57
link do post | comentar | favorito
|

opiniao

ja li o livro e agora vou ver o filme obvio. a polemica a volta do filme é 1 hipocrisia e uma falsa questao. eu k ate sou hateu acho muito mais facil converter alguem a religiao se fosse verdade o k conta o codigo. é mais facil acreditar num cristo humano mas com grandes capacidades de comunicaçao do k num cristo sobrenatural k afinal de contas a ter existido (nao me acredito) de nada valeu á humanidade. veja-se o k se passa no mundo de hoje k faz com k pensemos k ainda vivemos na idade das trevas. todos tentam manipular a verdade a sua maneira e conveniencias e nisso poucos conseguem bater a igreja. deixen-se de tretas e vao todos ver o filme e pensem sempre pela vossa cabeça nunca se acomodem e nunca se deixem vencer.a nossa verdade somos nos k a fazemos.VIVA DAN BROWN E TODOS K QUESTIONAM O MUNDO EM K VIVEMOS E AS SUPOSTAS "VERDADES"
tags: ,

publicado por Equipa SAPO às 16:38
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Jesus é liberdade:

o código de Jesus, a força da liberdade o caminho da verdade. Jesus abre a origem do universo, em Jesus a humanidade tem a compreensão da sua realidade, Jesus deu a entender toda a sua imagem toda a sua forma e toda a sua origem. Jesus é o sinal do código da imagem do universo, Jesus tem na sua palavra a força magnifica do seu sinal. Jesus fez que a humanidade compreende-se a sua realidade. a imagem de Jesus é a nossa origem também, em Jesus nós temos o sinal da nossa imagem, a nossa realização é feita a partir de todo o poder da força da liberdade. cada um de nós é o sinal da verdade, cada um de nós é o testemunho, da compreensão humana, cada um de nós é sinal da liberdade da criação.

srgport
http://grutadoconvento.blogspot.com
http://imagemdefogouniverso.blogspot.com/
http://jacinta_marto.blogspot.com


publicado por Equipa SAPO às 16:30
link do post | comentar | favorito
|

Desde quando os «lobbies» definem o que devo ver?

Não agrada à Igreja, censura
Não agrada à Maçonaria, censura
Não agrada aos nacionalistas, censura
Não agrada aos «guardiães» dos costumes, censura
Não agrada à «inteligentsia», censura
Não agrada aos ayatolas, censura
Não agrada  aos militares, censura
Não agrada à balança comercial, censura
 
Afinal, onde está a Liberdade?

publicado por Equipa SAPO às 15:32
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

codigo

O livro é típicamente americano, com alguns erros de concepção dos protagonistas. A heroína, tendo sido educada num meio altamente cultural europeu, teria com certeza ouvido falar de todas as coisas que o livro quer trazer ao nosso conhecimento. Desde a meninice que ouvi todas estas histórias, ( correntes na Europa), sem ser afectada a minha fé em Deus. Tanto faz que Jesus tenha tido filhos e vivido com Maria Madalena, como se tenha conservado afastado do convívio carnal; os seus ensinamentos são o que nos interessa e o que devemos preservar. Além disso, se a Igreja defende a família, seria muito honroso que Jesus tivesse a sua descendência como também, para nós mulheres, a nossa dignidade se sentiria bem com a importância de Maria Madalena e com o "feminismo" de Cristo. Talvez um dia, com mulheres e mães a terem uma palavra na teologia, possamos readquirir toda a nossa dignidade de mulheres completas. Muitas ignoram que em tempos antiquados, alguns dourores da igreja, afirmavam que não tínhamos alma!!!  Sempre tiveram medo das mulheres.
Manuela Netto Rocha

publicado por Equipa SAPO às 14:56
link do post | comentar | favorito
|

O código

Não percebo qual é o problema da Igreja em que este filme seja exibido, ou que o livro seja lido. Esta história não passa de um Romance. Romance esse que está mt bem conseguido. Li o livro, e todos os outros escritos por Dan Brown, e considero um escritor excepcional!

aesteves23


publicado por Equipa SAPO às 13:35
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

O codigo DECIFRADO?

vOU ver o filme por curiosidade e para comparar com o livro, julgo que há imenso barulho em torno deste filme pois a igreja tenta desmobilizar a não vê-lo, assim vai despertar atenção de quem não leu este livro.
tags:

publicado por Equipa SAPO às 12:49
link do post | comentar | favorito
|

Filme

Meus amigos, ou eu muito me engano ou é apenas um filme entre muitos, com um marketing que tenta de uma maneira bastante discreta fazer passar a mensagem que existe uma aproximação à realidade.
 
Pelo muito que já ouvi, incluido pessoas que são realmente versadas no assunto (Da Vince), não existe qualquer verdade absoluta quer em relação ao Leonardo, quer em relação a ideias encobertas que ele e pessoas que se fizeram passar por ele  queriam transmitir.
 
No meio deste barulho todo a unica informação que retive e penso ser a unica devidamente comprovada é que existiram na realidade algumas pessoas que se fizeram passar ou assinaram trabalhos como sendo Leonardo Da Vince.
 
Vou ver o filme da mesma maneira que vi "O senhor dos aneis" ou o "Harry Potter".

publicado por Equipa SAPO às 11:59
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

será que vou ficar decepcionada?

Estou a tentar decidir se vou ver o filme. já li o livro e idealizei as minhas personagens, será que vou ficar decepcionada? a ver vamos.
tags:

publicado por Equipa SAPO às 11:58
link do post | comentar | favorito
|

A solidão do espectador perante a paragem cardíaca do filme

«Um espectador de cinema poderá pensar isto de si mesmo quando quase adormecer num filme já sei que não sou só eu; é também o meu corpo que não gostou. »

Texto de José Miguel Gaspar na edição do JN de 18 de Maio.

Ver todo o artigo

tags: ,

publicado por Equipa SAPO às 11:46
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

.A sua opinião:

envie para aqui a sua opinião














.links

Código Da Vinci - O Início da Aventura
  • Jogos para telemóvel sobre O Código da Vinci

  • wallpapers para telemóvel
  • .posts recentes

    . UM PEQUENO LIVRO

    . Uma denuncia que não é fi...

    . Grande Pontapé!

    . ...

    . O Código ....

    . Um desabafo

    . ...

    . Código Da Vinci

    . Há um fundo de verdade...

    . Código Da Vinci

    .posts recentes

    . UM PEQUENO LIVRO

    . Uma denuncia que não é fi...

    . Grande Pontapé!

    . ...

    . O Código ....

    . Um desabafo

    . ...

    . Código Da Vinci

    . Há um fundo de verdade...

    . Código Da Vinci

    .arquivos

    . Maio 2006

    .favoritos

    . Aqui Vamos Nós

    . Calendário de desfiles

    .links

    .participar

    . participe neste blog

    SAPO Blogs

    .subscrever feeds